26.4.17

Poesia abandonada

26.4.17


Poesia abandonada
Não lida
Tão linda e sem nenhum devotamento
Fica perdida, calada,
Com tanto amor contido.
A folhei, rascunhei
Numa estante, estanque
Em qualquer calçada do mundo, 
À mercê na esquina da existência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©