7.11.16

Prece

7.11.16

Um dia eu quero me perder em você como as matas da floresta amazônica deixaram-se fecundar pelo sangue dos indígenas. Quero ficar cego na tua loucura, deixando que a noite clareie sobre mim, cintilante como o brilho da lua cheia. Desejo fazer da tua alegria a minha leveza de criança, de poder brincar, jogar bolinha de gude e pular corda. Qualquer dia desses, eu quero poder viajar no teu aconchego, como um pássaro livre no céu azul, e ter esse vigor que há na cor dos teus olhos. Quero possuir-te como as pinturas de Leonardo da Vinci e morar no teu encanto. Quero poder colher flores de primavera que em teu ser desabrocham em mim o prazer do absoluto. E finalmente, quero a minha vida em ti vivida, para que na partilha, no cuidado, no amor e na amizade, toda saudade seja extinta com a presença forte e marcante, numa entrega feliz que eu chamo de eternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©