1.11.16

Convite

1.11.16

O amor convidou-me
Para sentar-me
E comungar dos doces e salgados
Que estavam sobre a mesa
Ah, lambuzei-me com aqueles doces
Não tinha como enjoar
Quanto mais comia
Mais eu queria sentir o gosto
Ofereceu-me, então
Os salgados
Debrucei-me de corpo e alma
Nos sabores que o amor dispusera
Saboreei gratuitamente
Vivi o momento
Comunguei,
Entrelacei-me nas palavras
Proferidas com tanta delicadeza
Lancei-me no alpendre
Do meu coração
Mergulhei
Nas suas tristes sendas
Confessando, em cada esquina,
Todos os desejos guardados
No âmago da minha existência
Enfastiada por tantas pedras.

Um comentário:

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©