3.10.16

Sobre os amigos

3.10.16

Durante toda a nossa vida, acolhemos vários papeis: somos filhos, irmãos, pais, esposos, namorados, vizinhos, colegas... amigos. Cada papel desse citado acima tem suas “lindezas”, pormenores e problemas também. Talvez, sem esta grande teia afetiva, nossa vida tornar-se-ia vazia. Para cada época, assumimos um papel e ao longo do tempo tudo vai se transformando e penso que o único que permanece intangível é o amigo. Há que se perguntar: o que é um/a amigo/a na vida da gente? Amizade boa é rara e eterna! Os anos passam, mudamos sonhos, aglomeramos histórias, experiências e ensinamentos. E com um amigo de verdade, somos sempre os mesmos. Não há como negar! Amigo é pedaço importante dentro da gente. Ainda mais quando a amizade foi construída na época da escola, quando estávamos descobrindo o mundo a nossa volta. Amizade é árvore que brota, cresce, floresce e frutifica. Como é bom descansar num amigo. Ele é um regaço acolhedor. E quando estamos com problema, sua presença nos reconforta. Amigo gargalha gostosamente com nossas alegrias e carrega o fardo conosco. Falo de amizade, porque outro dia, estava conversando com um grupo de amigos de infância e recordamos tanta coisa boa. O mais engraçado é que todos tomaram rumos muito diferentes daqueles planejados na nossa tenra idade. Quando conversamos, retornamos para nossa infância, saudosos. Parecemos aquelas crianças sentadas na escada da escola São José, sonhando com os encantos do futuro. Realizamos todos os sonhos? Quem nos dera! Eram tantos os sonhos. E mesmo há milhares de quilômetros de distância, seguimos unidos, corrigindo a vida, aprendendo com os tropeços. Até porque amigo que é amigo é nossa segunda família. Como diria Quintana: amizade é um tipo de amor que nunca morre. É... não morre nunca! Amigos? Irmãos? Nada disso! Somos mais do que a compreensão humana pode entender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©