25.6.15

Quando me lembro de você?

25.6.15
Quando o dia fenece, o dia amanhece na exuberância dos dias de sol que resplandece ao sabor da vida: o dia de hoje robustece a certeza da alegria em que temos em partilhar a vida com o outro. Você é uma pessoa linda, tem uma beleza interior que transcende o teu ser. Quando me lembro de você? Bem, não são muitos os momentos que lembro de você, e não fique chateado, pois a vida tem sido tão difícil... Eu lembro de você pela manhã, sem dúvida depois do meio dia, a tarde e à tardinha.... Recordo-me de você também a noite e à noitinha, antes da meia-noite e depois da meia noite. Não esqueço de lembrar de você antes de iniciar a madrugada, durante e depois da madrugada e, finalmente lembro como foi ontem e penso como será o amanhã. Ah, sim! Lembro de você quando cai uma chuva ou garoa, quando faz frio e calor… Quando lembro de você? Lembro quando acaricio a rosa, desejando acariciar cada milímetro do teu corpo. Com os olhos fechados, busco a tua imagem, a cor dos teus olhos e fixo em minha mente, em meu corpo, em meu coração e sonho. Imagino aqui, meus braços e minhas mãos entrelaçadas, em sintonia com a minha boca, olhando para esses lindos olhos verdes, cheios de vigor. Ah...como eu gostaria de ser um polvo e abraçá-lo inteiro até o infinito... Imagino retornar, fazer minha boca retornar o caminho, voltar a acariciar-te, chegar aos teus ouvidos e dizer o quanto você é maravilhoso, encontrando os seus lábios que são mais doce que o mel, roçando meu nariz com o teu, numa entrega feliz, dizendo quanto tudo isso é bom, muito bom.

Um xero,

Igor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©