29.6.15

Inspiração

29.6.15
InspirAÇÃO

Algumas pessoas sempre me perguntam de onde eu tiro inspiração para escrever. Simples: inspiração da vida. Claro, nem sempre é fácil verbalizar o sentimento que borbulha dentro da gente. Aqui em Santiago, quando estou no metrô, fico observando as pessoas. Olho para elas e já vou criando uma história, imaginando como é a casa dela, o que ela faz da vida, os seus hobbies, enfim, coisas do nosso cotidiano. Tem tanta coisa para ser contada, vivida e experimentada. Imagine se você encontrasse uma garrafa no mar e seguisse o caminho dela até chegar o seu remetente...e se você descobrisse que tua mãe tem uma carta bem guardada embaixo das toalhas... É justamente disso que falo: das histórias cotidianas que, por vezes, parecem tão banais, mas que são imbatíveis, com pitadas de surpresas e toques de ousadia. Por isso, pra mim o difícil é não escrever essas histórias tão minhas, tão suas, tão nossas e deixar-me seduzir com ela, permitindo-me levar pelas lembranças e lambanças dessa minha jovem vida. Escrevo o tempo todo pra não deixar apagar, para rememorar e eternizar a realidade, para sonhar. Por longo tempo viajo...vou no Brasil, passo por Amsterdã, faço uma volta ali em Moçambique e de repente acordo: tô no Chile! O negócio é não esperar inspiração vir. Até porque ela está sempre presente, estimulando a contar novos amores, novas estórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©