5.8.14

A vida como ela é. . .

5.8.14

Outro dia, li este escrito da Adélia Prado: “uma noite estrelada vale a dor do mundo”. Fiquei ali, sentado, ruminando, tentando entender. Sabe, tanta coisa vale a dor do mundo. Você que se encontra aí do lado, vale a dor deste mundo. Amigos, família, os amores que tenho e que já tive também vale a dor do mundo. Quantos gostos, sorrisos, cheiros, frases, abraços, lágrimas já passaram na nossa vida? Se eu fosse escrever a minha vida num livro, eu teria tanta história para contar, tantas ousadias, tantas aventuras e lembranças que habitam aqui dentro de mim. E na vida, vou indo né, tentando ser um bom aluno nessa escola, aceitando o que o destino me apresenta. Tenho uma eterna saudade e uma vontade intensa de querer ser tantos e tantas, mas ter apenas um coração. Mas vou te contar uma verdade: eu tenho mania de sofrer dores dos outros (e isso é constantemente). Vibro com alegrias que não me dizem respeito. Antes de dormir, tenho milhões de pensamentos. E mesmo quando estou triste, sorrio. Olho para as estrelas. Isso me faz bem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©