19.9.13

Minha mulher

19.9.13
Você, minha mulher
Deita tua cabeça aqui no meu colo
Deixa-me cuidar de você
Nem que seja por um instante.
Quero olhar para o teu semblante
Marcado pelas lutas diárias
E tão cheio de sonhos…
Deixa eu te fazer um cafuné
Sentir teus cabelos entre meus dedos
Fazer laços bordados de alegrias e sonhos,
Cores, cantos e encantos de tempos antigos,
Quando  nem mesmo imaginava que um dia eu seria teu filho.
Fica quietinha
Minha menina,
Minha caboclinha.
Quero ter a graça de sorrir as tuas alegrias
De evitar os teus choros futuros,
E teus medos tão ternos,
Medo de me perder,
Medo que eu morra antes da hora
E de que não esteja por perto nos momentos
Em que eu precisar da tua mão amiga
Do teu abraço acolhedor,
Como nos velhos tempos
Como se nós dois fossemos um só,
Entrelaçados…
O teu olhar me encoraja
A não desanimar da vida
Para juntos seguirmos unidos pelos caminhos,

Que são feitos de risos, de prantos e utopias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©