17.10.11

Dá-nos a Paz - D. Pedro Casaldáliga

17.10.11

Dá-nos a paz, Senhor,
Aquela Paz estranha
Que brota em plena luta
Como uma flor de fogo;
Que rompe em plena noite

Como um canto escondido,
Que chega em plena morte
Com o beijo esperado.
Dá-nos a Paz dos
Que caminham sempre nus
De toda vantagem,
Vestidos pelo vento da Esperança.
Aquela paz dos pobres,
Vencedores do medo.
Aquela Paz dos livres
Amarrados à vida.


A Paz que se partilha
Em igualdade como a água e a hóstia.
Aquela Paz do reino,
Que vem vindo, inviável e certo...
Dá-nos a Paz,
A outra Paz, a tua!
Tu que és nossa Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entre notas de rodapé - 2017

Design e Desenvolvimento por Moonly Design / ©